Caro leitor do Dinheirama, como tem passado? Em um de meus textos recentes publicados aqui citei uma frase do meu ídolo Walt Disney. Seja como empreendedor nato ou artista, para mim ele é “o cara”. Agora vou iniciar esse novo bate papo com outra frase dele: “A maneira de se iniciar é parar de falar e começar a fazer.”

Parece óbvio, mas é uma verdade distante da maioria absoluta das pessoas; ter ideias é relativamente fácil, mas colocá-las em prática é outra conversa. Algumas vezes, a coisa até começa (a tal da iniciativa), mas a continuidade e a finalização raramente vem no pacote.

Imagine se Disney, Jobs, Dumont (ou os Wright se preferir) e tantos outros (raros) gênios tivessem ficado só no campo das ideias? Filmes de animação seriam relegados aos curtas da TV, Apple seria apenas maçã em inglês e ainda estaríamos levando semanas para cruzar os oceanos de navio. O patrimônio deixado seria pífio.

Patrimônio é muito mais do que ideia e iniciativa

Como disse há pouco, iniciativa só também não basta; talvez essa seja a segunda coisa mais fácil depois da ideia em si. Perseverança, principalmente frente aos inúmeros fracassos que precedem um grande sucesso, é a qualidade mais rara de se encontrar; colocar o sonho em prática dá muito, mas muito trabalho.

Quando o papo é financeiro, vejo exatamente o mesmo cenário: muitas ideias, “boas intenções” (e você sabe “onde” está cheio delas, não é?), mas nenhuma ação. Patrimônio? Esqueça!

Quantas vezes você disse ou ouviu algo tipo “Quando sobrar um dinheirinho, vou começar a guardar” ou “Quando eu passar a ganhar mais, vou investir”? Logo em seguida, vem o clássico “Mas agora não dá, não tem como!”. Interessante que a viagem para praia no feriado nunca falta.

Note que todos estão à espera de alguma coisa externa, quando deveriam mudar suas atitudes. Não podemos controlar quando será nosso próximo aumento, mas podemos mudar nossos hábitos a fim de gastar menos e, deste modo, passar a construir um patrimônio financeiro.

Conhecer bem seu padrão de vida é fundamental!

Quem me acompanha sabe que eu sempre repito o mantra: “Mais importante do que quanto você ganha é como você gasta”.

Aposto com você que numa mesa com 10 pessoas sinceras (ser sincero é muito importante para esse “estudo”), se você perguntar quanto cada um ganha por mês ninguém terá dificuldade em responder (chatos de plantão, sem pegadinha sobre impostos, ok?).

Agora, se você perguntar quanto, mesmo que aproximado, eles gastam… A maioria não sabe. E essa é a parte mais importante, ora, afinal se não conhecemos nosso “mapa financeiro”, não temos como poupar, investir ou melhorar nosso orçamento. Simples assim. Não podemos controlar aquilo que não vemos.

Se você quer, finalmente, pôr em prática seu plano de poupar, comece criando um controle de suas receitas e despesas, pode ser em um caderno, em uma planilha de orçamento doméstico ou em um software como o Dinheirama Online, caso sinta-se à vontade.

Feito isso, você vai saber exatamente quanto ganha, quanto gasta e para onde está indo o dinheiro: só assim você será capaz de identificar desperdícios e cortá-los. Depois disso, começará a colher os frutos da disciplina e da mudança de comportamento.

Ainda melhor, você estará pronto para colocar finalmente as ideias em prática: sairá do time dos que contam história para o time dos que fazem a história; em outras palavras, do time dos devedores para o time dos poupadores. Não é o máximo?

Mas isso significa viver uma vida de privações para ser o homem mais rico do cemitério? Não! Isso significa adequar seu orçamento à realidade e, principalmente, parar de esperar uma solução milagrosa para algo que você pode resolver arregaçando as mangas e colocando em prática hábitos saudáveis e muito simples.

Nesse caminho, você pode até identificar que de fato precisa ganhar mais, e também colocar em prática ações possíveis para melhorar seus rendimentos, desde pleitear um aumento, mudar de emprego ou abrir seu próprio negócio, por que não? A única certeza aqui é que ficar parado não resolve nada.

Conclusão

Sabe aquela sua ideia fantástica? Que tal colocá-la em prática? Vamos rever velhos hábitos, parar de reclamar (muito importante também) e começar uma nova etapa da vida? Lembre-se: tudo começa com o primeiro passo. E para todo resto, desde o controle financeiro até como investir seu dinheiro, você pode contar conosco! Grande abraço e até a próxima!

Foto “Businesswoman”, Shutterstock.

Renato De Vuono
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários

  • Excelente artigo direto ao ponto, Renato! Provoca ótimas reflexões e tomada de ação imediata. Grande abraço!

    • Mestre Igor! Elogio seu vale por 3! 🙂

      Obrigado por dedicar alguns minutos para deixar seu comentário, e sobretudo, por nos prestigiar.

      Grande abraço

  • Louis

    Eu tentei fazer a planilha de receitas / despesas, mas encontrei uma maneira mais fácil. Logo que recebo, já invisto um valor X, o que sobrar é o que eu tenho pra passar o mês. Assim, com o investimento já garantido, não preciso ficar me preocupando se paguei R$ 6,50 de estacionamento, R$ 2,00 de cafezinho, etc.

    • Olá! Obrigado por dedicar seu tempo a dividir conosco sua experiência. Principalmente por mostrar que você fez exatamente aqui que eu sugeri no artigo: saiu da inércia e tomou uma atitude, e assim, está fazendo algo muito positivo para sua vida.

      Mas para mim está claro que você conhece bem suas finanças, pois, para investir antes, é preciso saber que, no mínimo, o dinheiro vai dar para o mês e isso é MUITO legal.

      Inclusive, lançar os investimentos como “despesas”, é uma ótima maneira de não se gastar o que poderia virar patrimônio.

      Parabéns e mais uma vez obrigado por compartilhar.

      Grande abraço

  • Leonardo Retchill Garcia

    Alguém que respeito muito costuma dizer que tão ou mais importante que iniciativa é a “terminativa”, que é sair do planejamento, arregaçar as mangas e ser capaz de levar até o final.
    Abraço!

    • Leonardo, como vai?

      Perfeito o comentário. Há um grande amigo meu, craque das finanças, que também fala algo parecido: “de nada adianta iniciativa sem ‘acabativa'”. Ele acrescenta que o brasileiro é ótimo de iniciativa, só não leva nada até o fim. A coisa é bem por aí, levar até o fim é tão importante quanto, e a parte mais trabalhosa do processo. Por isso tantos gostariam, mas tão poucos se destacam.

      Grande abraço

  • Vanderlei Cardoso Lustosa

    Ótimo,gostei

  • Ney Boechat

    Leitura anual obrigatória. Sempre atual.