Quando eu era criança e ouvia falar sobre brechós, sempre me vinha à cabeça aquela ideia de coisa antiga, velha, que provavelmente estava com cheiro de naftalina. Com o passar dos anos, fui percebendo que os brechós poderiam ser uma alternativa muito legal para conseguir peças interessantes a preços mais baixos, bastava garimpar. E então veio a internet e toda a revolução provocada por ela.

Passaram a surgir os brechós online, cada vez mais sofisticados, diferenciados, apoiando-se nas muitas ferramentas e redes sociais para funcionar e trazendo uma alternativa fácil para quem quer fazer muita economia e ainda ganhar um dinheiro. E como obviamente sempre é bom economizar e ganhar um extra, a minha pergunta é: você já tentou experimentar um deles? Já se deu a oportunidade de encontrar aquela peça incrível gastando muito menos do que em um shopping?

Imperdível: 5 ações para comprar agora

Coisa usada, mas com qualidade

Vamos pensar em uma coisa: quando falamos de roupa de criança, é bem natural que aconteça aquela troca entre irmãos, sobrinhos, primos, amigos. Afinal, criança perde roupa super fácil, e geralmente as peças que não servem mais continuam novas e podem ser muito bem aproveitadas por outros pequenos, não é mesmo? Mas quando nos tornamos adultos parece que a coisa não acontece bem desta forma.

Eu costumo trocar muitas peças com minha irmã e até amigas que usam números semelhantes, mas vejo que muita gente ainda tem certo preconceiro de pensar em roupa usada. Será que não é uma bobagem?

Algo legal nos brechós que passaram a existir através da internet é que dá para ver as peças de forma rápida e fácil através da telinha, sem contar que os próprios usuários acabam contando se vale a recomendação do lugar ou não.

Ou seja, tudo virou um livro aberto, de forma que fica muito mais fácil comprar roupas e acessórios de segunda mão, com qualidade e a preços mais baixos. E é claro, vender também aquilo que está largado no guarda-roupa! É uma forma de ganhar um extra e movimentar a energia, já falamos sobre isso outras vezes, não é?

eBook gratuito recomendado: Como falar sobre dinheiro com o seu filho

O caso da TROC

Um brechó online muito interessante que conheci recentemente se chama TROC. Na verdade eles explicam que é um e-commerce que vende marcas premium nacionais e internacionais com um belo desconto, muitas vezes de até 70%!. Foi lançado em dezembro de 2016 pelos sócios Luanna e Henrique Domakoski e a ideia veio enquanto faziam suas especializações no exterior, ela em Harvard e ele no MIT.

Depois de um ano de pesquisas sobre comportamento de compra das brasileiras e desenvolvimento da plataforma, o TROC foi ao ar, e hoje cresce cerca de 100% ao mês e recebe em média 2 mil peças mensais para venda, várias de marcas como Channel, Animale, Mixed e Dior. As peças seminovas passam uma curadoria que não aceita itens manchados, incompletos ou com marcas de uso.

“Costumamos falar que é a chance de comprar um produto de luxo, em perfeito estado, até 80% mais barato que o preço original. Sem contar a economia, essa prática é sustentável. Asseguramos para todos os produtos que são vendidos no TROC 100% da qualidade e autenticidade”, explicam, afirmando que os itens mais procurados são bolsas, vestidos e sapatos.

Baixe grátis: Guia completo sobre investimentos

Blogueiras influenciam

O Henrique explica que as blogueiras e celebridades da moda acabam influenciando também as outras consumidoras, sinal dos novos tempos, claro. “É possível acompanhar o cotidiano dessas personalidades e usufruir dos mesmos produtos com práticas bem mais econômicas para as consumidoras”.

Sobre quem vende, ele lembra que, alguns anos atrás, com a economia extremamente aquecida, as pessoas consumiram muito, adquiriram vários produtos novos e compraram marcas que não compravam anteriormente. “Com o cenário econômico atual desafiador, esses itens “sem uso” passaram a ser uma alternativa de renda extra e, com isso, as pessoas passaram a vender mais em brechós. Por outro, as pessoas têm o desejo de sempre possuírem novas roupas e acessórios, sem deixar de lado as marcas premium e de luxo”, explica.

No caso de quem quer vender para a TROC, basta enviar as peças que se encaixam em uma lista de marcas que o site aceita para análise. O envio é sem custo. Se forem aceitas, o vendedor fica com lucro de até 70%. Ficou com vontade de conhecer melhor as possibilidades dos brechós online? Separei mais 5 sugestões para que você possa comprar e vender peças e acessórios. Lembre-se de perguntar as taxas cobradas antes de fazer negócio. E depois sinta-se à vontade para comentar os resultados!

Palestras gratuitas recomendadas: Conrado Navarro e convidados falam sobre finanças pessoais e empreendedorismo

Dicas de brechó online

  1. Repassa – Divide as roupas entre “gentilmente usadas” e “com etiqueta” e tem o projeto sacola do bem, onde parte do dinheiro das vendas pode ir para causas como Graac e Fundação Abrinq. Quem vende é que escolhe.
  2. Garimpário – Algo interessante é que o brechó produz editoriais fotográficos com sugestões de looks com peças que estão à venda. Dá para buscar inspiração antes de comprar.
  3. Fora do Closet  – Aqui dá para encontrar até joias, como correntes e pingentes Tiffany´s. Que tal comparar os preços na loja e no brechó antes de comprar? Certamente você fará uma boa economia.
  4. Capricho à toa – Este brechó cheio de peças interessantes tem até vídeos com dicas de looks legais com as peças à venda. Vale dar uma olhada.
  5. Brechó da Sté  – a Stéfanie resolveu abrir um brechó online quando se mudou e precisou abrir mão de 25% de suas coisas. A partir daí, passou a garimpar peças (desde outros brechós a peças de amigas e familiares) e oferece tudo pelo Facebook. Ela faz venda consignada também.
Janaína Gimael
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários

  • Mateus GR

    Tem o Enjoeie também, não sei como não está na lista.
    Comprei uma camisa por lá, foi muito proveitoso, utilizarei mais vezes.

    https://www.enjoei.com.br/