Escolher trabalho, trabalhar de onde quiser, trabalhar à noite e usar o dia para fazer outras coisas, viajar fora de temporada se o dinheiro permitir… se você pensa que ser freelancer é algo assim, bem, de certa forma pode até ser, afinal a vida de freela tem como uma de suas maiores vantagens oferecer mais liberdade.

Por outro lado, veja bem, tenho certeza que ser freelancer, assim como ser empreendedor, não é para todo mundo, pois também é preciso lidar com incertezas, altos e baixos no número de trabalhos, falta de dinheiro no final do mês e uma série de outras coisas que podem causar grandes dores de cabeça. Ou seja, vamos falar sobre isso de uma maneira menos ilusória?

eBook gratuito recomendado: Freelancer – Liberdade com muito trabalho e resultados

Como seres humanos que somos, é natural que algumas questões estejam sempre presentes. Normalmente, quem trabalha a semana toda em horário comercial costuma reclamar que falta tempo para fazer outras coisas. Por outro lado, quem tem uma vida mais autônoma profissionalmente acaba tendo mais tempo, mas reclama da falta de segurança financeira. Difícil, né? E será que precisa ser assim? Será que não dá para encontrar um equilíbrio, ainda que a balança sempre penda mais de um lado ou do outro?

Tenho um amigo que trabalhou anos no mercado financeiro e resolveu vender tudo que tinha e abandonar o trabalho para viver da forma que julgava mais satisfatória: em um barco, viajando pelos mares, recebendo pessoas como hóspedes, e olhando todos os dias para muita natureza.

Ele, que precisava usar roupa social e ficar debaixo do ar condicionado todo santo dia, me disse uma vez que se não fizesse este tipo de coisa não seria feliz, e que não queria mais imaginar-se preso a uma sala tantas horas do dia enquanto a vida passava lá fora. Eu o admiro por isso. É preciso fazer escolhas que nos levem à nossa felicidade. Está tudo em nossas mãos! Porém, todas as escolhas têm consequências e precisamos estar preparados para elas.

Eu, por exemplo, comecei minha carreira em empresas, mas também já trabalhei muitas vezes como freela e passei pelo empreendedorismo. Confesso que de todas as opções, as que mais me agradam são exatamente as últimas.

Para mim, após um longo trabalho de autoconhecimento e muitas escolhas erradas, percebi que faz toda diferença poder criar meu trabalho sem estar presa a um horário rígido ou a uma mesa em algum escritório. Recentemente tive uma oportunidade de viajar para fora. Peguei meu computador e fui sem pensar muito, pois o tendo nos braços sei que consigo trabalhar a qualquer hora e lugar. Essa é a parte boa!

Já quando me perguntam se pretendo tirar férias ou ficar sem trabalhar alguns dias, talvez no fim do ano, eu respondo que não. Acho que nunca, nos últimos 9 anos, consegui desligar totalmente do trabalho como talvez fizesse se estivesse de férias de uma empresa. Entendem o que quero dizer?

Com a vida de freela é preciso estar em movimento quase que o tempo todo. Essa é uma das partes que nem todo mundo gosta. Outra coisa é que é preciso lidar com os altos e baixos financeiros, especialmente se não há clientes e trabalhos fixos. Em um fim de ano, por exemplo, esqueça o 13º salário. É preciso ainda mais planejamento para iniciar o ano seguinte com as contas certinhas.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

O que importa mais para você?

Quis contar um pouco do meu caso, pois assim consigo explicar na prática o que é trabalhar de forma mais livre. Como tudo na vida há dois lados, e para que você possa decidir com toda propriedade o que deseja para si, deve antes de tudo avaliar o que mais lhe importa.

Há pessoas, como eu, que priorizam a liberdade no trabalho, mas há outras, como muitos amigos que tenho, que priorizam a segurança financeira e o menor risco. Que tipo de sensação lhe deixa mais satisfeito? É isso que você deve colocar na balança antes de fazer suas escolhas, percebe? O importante é que consiga tomar as rédeas de sua própria vida de maneira consciente!

E mesmo trabalhando como freela também é possível – e necessário – estabelecer algumas regras e condutas para diminuir riscos financeiros e conseguir um pouco mais de segurança. As dicas, aliás, são parecidas com aquelas que costumamos dar a quem empreende, afinal, ter um negócio próprio também é lidar com os diferentes pesos da balança.

Vamos lá a alguns pontos importantes que você deve considerar caso realmente esteja pensando em trabalhar de uma forma mais autônoma, e caso tenha mais dicas, sinta-se à vontade para compartilhar!

Organize-se financeiramente

Como freela é preciso tomar ainda mais cuidado com as contas, já que normalmente há altos e baixos nas finanças. Há meses com mais trabalho e outros com menos, por isso, esteja atento às contas fixas e corte despesas desnecessárias.

Tenha uma reserva financeira

É importante ter uma reserva para os meses de menor receita. E para fazer isso não há mistério: é preciso poupar uma parte do que recebe nos meses com maior volume de trabalho e manter as contas em dia, de forma que sempre sobre um pouquinho para guardar.

Imperdível: 5 ações para comprar agora

Esteja preparado para imprevistos

Imprevistos acontecem na vida de qualquer pessoa, mas quando você não tem muita certeza de quanto entrará de dinheiro, podem dar dores de cabeça grandes. Por isso, além da reserva financeira, vale a pena investir em algumas coisas, como um seguro residencial (que costuma ser barato e é uma mão na roda quando há problemas dentro de casa) e um plano de saúde ou dentário.

Procure trabalhos e clientes fixos

Mesmo trabalhando como autônomo você pode conseguir clientes fixos ou trabalhos que tenham uma certa frequência, e isso ajudará muito a organizar a vida de forma geral. Portanto, foque-se nisso também. Muitas vezes você começa com um simples freela, mas acaba sendo chamado constantemente se o trabalho agradar.

Procure novos trabalhos e clientes

Não espere perder clientes ou ficar sem jobs para voltar a procurar. O trabalho autônomo requer uma busca constante e networking frequente. Apenas tome cuidado para dar conta de fazer tudo direito.

O que são dividendos? Como escolher ações que pagam dividendos?

Ofereça qualidade acima da média

É fundamental oferecer qualidade, obedecer prazos e trabalhar de forma que agrade os clientes. Apenas assim você será constantemente lembrado para novos jobs, o que acabará ajudando a  organizar melhor a vida como freela. Preparado?

Janaína Gimael
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários