Como ficar rico? Cuidando bem do seu dinheiro!Quando gostamos de alguém, é natural sentirmos um enorme prazer em tratar essa pessoa com todo o carinho e dedicação. É muito comum enviar presentes e procurar saber o que está acontecendo para tentar ajudar e, ao mesmo tempo, buscar soluções racionais para, em momentos de preocupação, encontrar a melhor saída.

Quando o assunto é dinheiro, boa parte das pessoas não se importa em entender o que está acontecendo com o próprio bolso. Não liga para as notícias que envolvem decisões que afetarão a economia do país e muito menos se interessam em conferir um simples extrato bancário e as consequências do consumo exagerado.

A verdade é uma só: quem não cuida bem do dinheiro, não emprega tempo e nem carinho para encontrar as melhores oportunidades fatalmente viverá com problemas financeiros a vida toda. É triste, mas é a pura verdade!

Para ficar rico é preciso tratar o dinheiro com respeito, admirá-lo pelas possibilidades de liberdade e construção de qualidade de vida que ele oferece. Para ficar rico, é preciso gostar e cuidar do dinheiro – isso porque o dinheiro não aceita desaforo e pune quem não está atento às possibilidades de fazê-lo crescer. Simples assim.

Para ajudá-lo a encontrar maneiras inteligentes de “agradar seu dinheiro”, descrevo abaixo cinco dicas objetivas:

1. Fuja dos Títulos de Capitalização

Título de Capitalização não é investimento e por aqui já abordamos isso em vários artigos, em especial “A verdadeira face dos títulos de capitalização” e “TV Dinheirama: Título de capitalização não é investimento”. Investir em um título de capitalização é muito mais uma aposta (envolve sorte, sorteios e afins) que investimento, já que colocar a mesma quantia destinada aos títulos na caderneta de poupança lhe trará soma maior ao final do período.

Portanto, valorize seu dinheiro e se realmente estiver procurando apostas, existem alternativas no mercado que premiam melhor os “apostadores’. Se seu objetivo for investir, então esqueça os títulos de capitalização.

2. Cheque especial não é complemento da renda

Muita gente acredita que realmente tem alguma coisa de “especial” pelo fato de ter e utilizar essa linha de crédito. Ledo engano, já que o cheque especial é uma das linhas mais caras de crédito. Utilizá-la como complemento da renda é desperdiçar seu dinheiro e pagar juros que podem chegar a 150% ao ano ou mais. Se quiser ter algo realmente especial, crie sua própria reserva de emergência.

3. Cartão de crédito é forma de pagamento, não grupo de gastos

O Cartão de crédito é uma ferramenta de pagamento bastante interessante. Quem utiliza com sabedoria ganha tempo e prêmios por utilizá-lo. Ah, sim, quem usa de maneira equivocada paga juros e compromete e muito o futuro financeiro. Como toda ferramenta, é preciso bom senso e experiência para resultados interessantes.

Muitas pessoas, além de extrapolar os limites pessoais de uso do cartão, ainda classificam os gastos no orçamento simplesmente como “Cartão de crédito”. Erro clássico! O cartão de crédito não é um grupo de gastos, e sim forma de pagamento. Então se você vai ao supermercado e paga com o cartão de crédito, no seu orçamento o gasto tem que ser computado como “Supermercado”. Certo?

4. Existe vida além da caderneta de poupança

Fico impressionado com os últimos números de captação da caderneta de poupança: nos últimos meses ela bateu recordes sucessivos, mesmo com as alterações na sua forma de rentabilizar os investidores (ela anda perdendo para a inflação, por exemplo).

Imagine um casal que quando sai, vai sempre ao mesmo lugar. Por melhor que ele seja, no mínimo o casal deixará de viver e conhecer alternativas e fatalmente a rotina será uma presença indesejada no decorrer do relacionamento. Percebo que com a caderneta de poupança acontece algo semelhante, pois por preguiça e falta de interesse em buscar alternativas melhores, o investidor faz o mais fácil e perde a oportunidade de diversificar e ganhar mais dinheiro.

Existe à disposição dos investidores interessados (e inteligentes) uma gama surpreendente de investimentos: fundos de Investimento, Tesouro Direto, Fundos Imobiliários, investimento direto em ações e outras possibilidades que se abrem para quem decide mudar, estudar e sair do comodismo.

A caderneta de poupança atualmente rentabiliza melhor do que a maioria dos fundos de renda fixa, é verdade, mas está longe de ser a melhor alternativa para quem quer sucesso financeiro no longo prazo. Atenção, portanto.

5. Dedique tempo ao seu dinheiro

A semana desgastante passa e o fim de semana finalmente chega. O marido senta no sofá e assiste a todos os jogos possíveis e imagináveis, deixando a esposa e a família de lado. Será que essa relação tem futuro? Acredito que não, pois dedicação vai além de estar presente; é estar próximo de verdade. É dedicar tempo ao convívio e garantir que, nos momentos onde o trabalho não seja o foco, o lazer a dois seja predominante.

Com dinheiro acontece a mesma coisa. Quem não dedica um pouco do seu tempo para analisar o que de fato está acontecendo, jamais terá sucesso, especialmente quem terceiriza a responsabilidade para o outro e faz questão de abrir mão – acreditando ser o máximo não se preocupar com o dinheiro.

Pelo menos uma vez por mês, faça seu orçamento doméstico projetando as despesas e receitas de forma séria, sempre priorizando a realização dos seus sonhos através dos investimentos. Não mude de canal quando os apresentadores do jornal começarem a falar sobre economia. Faça melhor: procure informar-se mais e melhor. Os jornais oferecem às pessoas muito mais do que horóscopo e esportes, basta um pouco de vontade de aproveitar.

É isso! Vamos agir?

Espero, sinceramente, que esse artigo desperte seu interesse para a forma como trata seu dinheiro. É claro que ele não é a coisa mais importante e valiosa sua vida, mas tem um peso muito grande. Ficar rico é uma decisão pessoal que passa pelo cuidado e respeito pelo dinheiro, não é mesmo?

Aqui no Dinheirama sabemos muito bem disso e valorizamos não só o valor financeiro das coisas, mas também a possibilidade de transformar a boa gestão financeira em ativos que criarão a oportunidade de alcançar sonhos, liberdade e independência financeira. Isso para nós é ficar rico. Um grande abraço e até a próxima.

Foto de freedigitalphotos.net.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários