Cada vez mais os leitores do Dinheirama utilizam nossos canais em busca de informações sobre empreendedorismo.

Em especial, buscam dados e detalhes sobre as startups, empresas que estão iniciando suas atividades. Elas possuem baixo custo de manutenção, mas que fazem disso um diferencial importante para crescer.

Entre os artigos que publicamos por aqui, alguns são de autoria de pessoas que são referências neste assunto.

Um exemplo é o investidor anjo João Kepler. No entanto, muitos termos utilizados no ecossistema das startups fogem do conhecimento da maioria dos leitores.

Para facilitar a leitura e a compreensão de muita gente, resolvemos apresentar conceitualmente e explicar alguns dos termos mais usados. Uma espécie de glossário.

Termos mais usados no mundo das startups

  • Aceleradora – Organização de capital privado que apoia startups com grande potencial de crescimento. Em alguns casos, oferece apoio financeiro, em outros, dá suporte e estrutura para o desenvolvimento do negócio, com mentores e outros profissionais.
  • Bootstrapping – Esse termo é utilizado para demonstrar que a startup utiliza recursos próprios ou de seus clientes (e não de investidores).
  • Business Model Canvas – Recurso utilizado por empreendedores para demonstrar em um quadro todos os itens estratégicos do negócio. Lá estão demonstrados os riscos, oportunidades, custos, etc.
  • Contrato de Vesting – Investimento que garante para quem coloca recursos, a participação nos lucros da empresa e também em suas ações.
  • Crowdfunding – Financiamento coletivo, realizado via de regra pela internet e por pessoas físicas. O investidor apresenta seu projeto e estabelece um valor e data para alcançar a meta.
  • Fundo de investimento – Os fundos representam várias pessoas interessadas em investir em novos empreendimentos. Os valores investidos pelos fundos costumam ser de milhões de US$.

Ebook gratuito recomendadoFreelancer: Liberdade com muito trabalho e resultados

  • Incubadora – As incubadoras são geralmente ligadas às universidades ou órgãos governamentais que apoiam as empresas iniciantes.
  • Investidor Anjo – O investidor anjo é uma pessoa física que aporta capital em empresas iniciantes em troca de participação no controle da empresa.
  • MVP – (Minimum Viable Product) – Versão protótipo que serve para testar se o modelo de negócio de uma empresa é viável no mercado.
  • Pitch – discurso que a empresa (ou o empreendedor) faz para os investidores, para conseguir investimentos.
  • Pivotar – Pivotar significa mudar a estratégia e o rumo de uma empresa.
  • Rodada de investimento – é o momento que o empreendedor consegue apoio financeiro para desenvolver ou expandir seu negócio.
  • Scale up – termo utilizado para empresas que crescem ao menos 20% ao ano, durante três anos consecutivos.
  • Unicórnio – Companhias que se desenvolvem com muita velocidade e alcançam avaliações de US$ 1 bilhão.
  • Valluation – Processo de estimar o valor de uma empresa no mercado.
  • Venture Capital (VC) – Essa é o termo utilizado para descrever o capital de investidores de risco. Os ventures capitals costumam apoiar startups já reconhecidas no mercado, e que pretendem expandir suas operações.

Acompanhe o Dinheirama Pitch

Nossa intenção aqui é sempre explorar o empreendedorismo de maneira diferente do tradicional. Procuramos mostrar ao empreendedor que existem detalhes fundamentais para o sucesso, que em alguns casos acabam “escapando aos olhos” de quem está começando.

Recentemente lançamos um novo programa em vídeos, o  Dinheirama Pitch (clique aqui para assistir), que oferece à você a oportunidade de conhecer a história de empreendedores que conseguiram prosperar e crescer no Brasil.

Quem assistir aos programas irá receber uma dose maciça de realidade, com depoimentos verdadeiros, e vai conhecer as frustrações, desafios e vitórias de quem arregaçou as mangas e venceu, com muito esforço e dedicação.

Para receber os novos episódios diretamente no seu e-mail, assine nosso canal do Youtube gratuitamente (clique aqui). Um abraço e até a próxima!

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários