Falta dinheiro no fim do mês? Confira 3 dicas para mudar essa realidade

Falta dinheiro no fim do mês? Confira 3 dicas para mudar essa realidade

Falta dinheiro no fim do mês para você? Separamos algumas super dicas que vão ser armas importantes para finalmente mudar essa realidade.

A escolha de viver um padrão de vida adequado à realidade financeira não é simples e requer muito sacrifício, eu sei. Tem sempre aquela história do “está sobrando mês no salário” e o resultado é que falta dinheiro no fim do mês.

O mais importante é sempre acreditar que a educação financeira faz diferença, ainda que certas fases possam ser mais difíceis (e duradouras). A realidade de muitos brasileiros é a de que falta dinheiro no fim do mês, e há duas formas de olhar para isso: 1) culpando apenas o salário baixo; e 2) fazer alguma coisa, apesar do salário baixo.

O nível médio de renda de nossa população ainda é baixo se considerarmos as condições mínimas de conforto que gostaríamos de ter. Ganhar em torno de R$ 2.500,00 por mês não é ganhar bem, mas de forma geral estamos evoluindo como país.

O que fazer para que a falta de dinheiro no fim do mês pare de ser um problema constante e tão chato? No médio e longo prazo, o ideal é sempre investir em educação e qualificação profissional, mas é importante também fazer algo imediatamente para viabilizar também isso.

Ouça: DinheiramaCast – Casamento e Dinheiro: Quando acaba o dinheiro acaba o amor?

Falta dinheiro no fim do mês? Defina limites para os 5 principais gastos

Uma pergunta recorrente no dia a dia precisa ser: como eu posso economizar mais? A partir desta questão, surge outra mais profunda. Como reduzir determinadas despesas fixas que sempre pesam no orçamento?

Despesas fixas são todos os gastos recorrentes do seu orçamento familiar, ou seja, aquelas contas que se repetem todo mês. Aluguel, luz, água, gás, tem muita coisa que você paga quase no automático e que nem sempre analisa com calma. Será que dá pra reduzir algumas destas despesas?

Como sugestão, passe um mês registrando suas despesas de forma a conseguir saber tudo sobre como você gasta seu dinheiro e quais são as principais saídas no seu fluxo de caixa. Agora priorize as cinco maiores despesas e experimente criar um plano de mudança a partir delas.

Se o aluguel é muito representativo, será que ele pode ser renegociado? Ou será que faz sentido morar em um lugar diferente, pagando mais barato? Dá para economizar na energia elétrica? Mude sua forma de analisar suas contas principais para tentar cortar o que der. Como meta, tente reduzir em 10% o total das despesas fixas.

Leia também: Conta conjunta ou separada: como organizar a vida a dois

Falta dinheiro no fim do mês? Comece uma atividade no seu tempo livre

De um lado, reduzir despesas e controlar melhor o seu orçamento (item anterior); de outro, buscar alternativas de renda extra capazes de fazer suas receitas aumentarem no curto prazo.

  • Você tem algum talento que pode ser transformado em um negócio? Você pode começar como Micro Empreendedor Individual (MEI) e, aos poucos e de forma barata, testar seus produtos e a aceitação deles pelas pessoas;
  • Se sua casa tem um cômodo vazio, por que não hospedar pessoas através de aplicativos específicos para isso?
  • Se você gosta de animais, pode fazer um bico de cuidador para outras famílias que não podem levar seus animais em uma viagem ou algo assim.

Você trabalha muito, é verdade, mas não tem outro jeito. Renda extra depende de sacrifícios e se falta dinheiro no final do mês, não dá para fazer pensar demais. Doces, salgados, serviços gerais, entrega aqui e ali, aproveite e use seu talento e a tecnologia para criar fontes de renda extra.

Assista: CASAMENTO e DINHEIRO: 3 DICAS Para a FALTA DE GRANA Não Acabar Com o Amor ❤️💰

Falta dinheiro no fim do mês? Venda coisas que não usa mais

Será que tudo que você usa realmente tudo que você tem? Estou falando agora dos objetos de consumo, produtos de dia a dia e eventuais compras feitas no passado. Ah, falo inclusive das coisas de valores maiores.

Se falta dinheiro no final do mês, uma das ações possíveis é se desfazer dos itens sem uso ou que você simplesmente não precisa mais. Desapego mesmo. E isso também vale para carro, moto e outros bens mais caros que podem até fazer falta, mas que não realmente essenciais no momento.

A ideia aqui é valorizar sua capacidade de gerar caixa enquanto reorganiza as finanças (primeiro item discutido hoje) e busca elevar sua receita (tema número dois, alguns parágrafos acima). Vendendo aquilo que está sobrando, você dá fôlego para o seu fluxo de caixa.

Atenção para o fato de que vender itens não utilizados no seu dia a dia pode dar a falsa sensação de que as coisas ficarão mais tranquilas com a injeção do dinheiro, mas este é um passo emergencial – não dá para abrir mão de tudo sem perder conforto e qualidade de vida.

Leia também: Financiamento: vale a pena juntar para dar entrada maior?

Conclusão

As sugestões deste texto parecem exageradas? Lembre-se que estamos tratando a questão mais urgente, o fim do mês. Em paralelo, a educação financeira precisa continuar fazendo parte de seus interesses, sempre com paciência e disciplina.

Quando falta dinheiro no fim do mês, você precisa agir de forma a reencontrar o equilíbrio entre as receitas, despesas e estilo de vida. A cabeça vai estar cheia de preocupações, as dívidas batendo à porta, por isso é tão importante agir rápido e em alguns casos de forma mais agressiva (vendendo parte do patrimônio, por exemplo).

Tenha em mente que tudo isso vai colaborar para que o mês passe de vermelho para azul, mas é importante que de hoje em diante a educação financeira passe a ser presença constante nos papos em casa e nas atitudes cotidianas.

Atenção: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários

Conheça, navegue e curta! Dinheirama no Facebook

Visite a página do Dinheirama no Facebook! Interação social, informações sobre eventos, chamadas ao vivo com nossos educadores financeiros e convidados, além dos nossos principais conteúdos, que ajudarão você a controlar melhor o seu dinheiro e enriquecer!

Clique aqui Ok