Ficar rico, existe uma fórmula mágica que faça com que as pessoas de uma hora para outra cheguem lá? É verdade, muito se diz sobre esse tema, ainda assim, se não existe fórmula mágica, existem erros que podem ser evitados.

Ao longo dos anos, muitos exemplos de pessoas bem-sucedidas financeiramente se tornaram foco de estudo; procurava-se uma receita que, após ser seguida, também fosse capaz de reproduzir o sucesso e, assim, se tornar referência para os aspirantes à riqueza. Teses assim foram tema de inúmeros artigos, programas de TV, livros e etc.

Ao contrário do que possa parecer, as pessoas bem-sucedidas não são mesquinhas, gostam de compartilhar suas experiências e contar a quem se interessa como fizeram fortuna. A maioria dessas pessoas alcançou o sucesso financeiro como consequência de um bom planejamento, dedicando tempo e muito esforço ao trabalho, mas sempre respeitando seu padrão de vida.

Infelizmente, muita gente não vive de acordo com as reais possibilidades e acaba gastando muito mais do que ganha; mesmo com a conta no vermelho, estas pessoas continuam se endividando em vez de cortar os excessos e realizar os ajustes necessários.

O assunto padrão de vida é tão importante que, aqui mesmo no Dinheirama, procuramos sempre abordá-lo. Leia alguns artigos:

Ficar Rico: Os Mesmos Erros Não te Farão Chegar Lá

Se o assunto merece ser tratado com seriedade, é necessário que também exista o mínimo de cuidado ao falar sobre sucesso financeiro. Não existe espaço para quem, mesmo com tanta informação disponível, continua cometendo os mesmos erros.

Ainda hoje, com tantas novidades importantes, muita gente continua tomando decisões financeiras com o pensamento do século passado, isto é, preferem manter as finanças em segredo da maioria da família e continuam investindo com base no conselho dos pais e avós (não que isso seja ruim, mas eles não são especialistas em finanças).

Neste trabalho de quase uma década com educação financeira, notei claramente que muita gente vive a realidade dos outros, buscando imitar uma realidade distante da sua possibilidade talvez para manter uma vida de aparências e status, onde o fato de ter algo é muito mais importante do que a condição necessária para conquistar aquilo naquele momento.

Quer ficar rico? Pare de cometer sempre os mesmos erros!

São inúmeros os fatos que podemos examinar e que podem comprometer o futuro financeiro das pessoas, mas alguns erros são mais expressivos e, via de regra, estão presentes naqueles que acabam fracassando.

Peço sua atenção e permissão para usar este espaço de discussão para falar mais sobre os erros frequentes que você deve evitar:

Ficar rico Erro 1: Esperar que as coisas sempre melhorem

Ter uma postura otimista é muito importante não só para manter os aspectos financeiros em ordem, mas também para as demais necessidades da vida, mas eu percebi que muita gente que atravessa períodos sucessivos de fracasso sempre mantém a esperança de que as coisas irão melhorar.

O que realmente me preocupa é que a espera pela melhoria é cercada de pouca ação. Poucas pessoas têm a postura proativa de criar alternativas para superar os problemas, afinal é preciso prever saídas antes de se lançar em um projeto novo, além de estar preparado para tomar um rumo se necessário.

Quem simplesmente espera as coisas melhorarem acaba sempre se colocando como vítima da situação, enquanto quem cuida para sempre ter uma alternativa cria seu próprio futuro. Simples assim.

Ouça: Queda da SELIC: O que isso muda nos seus investimentos?

Ficar rico Erro 2: Escolher a estabilidade em detrimento dos desafios

Desde sempre observei com certa reserva o discurso das pessoas que defendem a tese de que o melhor caminho é encontrar um emprego estável, capaz de garantir um salário fixo mensal aliado a bons benefícios, culminando na tão sonhada estabilidade.

Decidi usar a estabilidade conquistada com muito trabalho e desempenho para servir de passaporte de entrada para um novo clube: o clube dos empreendedores, onde finalmente poderia ser remunerado pelo meu desempenho em construir soluções, encontrar clientes e satisfazer necessidades.

Em algumas empresas, os colaboradores já possuem parte dos rendimentos atrelada ao desempenho; a meritocracia como forma de alcançar a independência financeira pode exercer um grande papel, é verdade.

O ponto que defendo aqui é que manter uma remuneração estável e fixa é um erro que muitas vezes limita e interfere na capacidade das pessoas em receber aquilo que realmente merecem.

Leitura sugerida: Qualquer um pode empreender? Série de artigos fala sobre o desafio de abrir o próprio negócio

Ficar rico Erro 3: Dar mais atenção à renda do que ao crescimento do patrimônio

Tenho conversado todos os dias com pessoas que possuem rendas das mais variadas, gente com altos salários (muito acima da média do país) e outros que fazem “malabarismo” para sobreviver com um salário mínimo.

A verdade é que descobri que o sucesso financeiro não é necessariamente determinado apenas pelo “tamanho” das receitas mensais, mas sim pela maneira como as pessoas administram os gastos e, sobretudo, como fazem escolhas na hora de investir e multiplicar seu patrimônio.

Tenha em mente que a vida não é uma corrida, mas uma jornada, o que significa que é importante construir condições de ter e manter qualidade de vida sempre. Para isso, é fundamental pensar em patrimônio, geração de renda e multiplicação de recursos e não apenas em salário ou renda mensal.

Assista: Os cinco segredos das pessoas ricas e bem-sucedidas

Conclusão

Errar é humano e todos nós precisamos, de alguma forma, conviver com essa realidade; a diferença entre o sucesso e o fracasso passa pela forma como lidamos com o erro. Quem consegue aprender rapidamente a não cometer os mesmos erros certamente tem um grande trunfo na busca pelos seus sonhos.

Quem comete os mesmos erros de forma recorrente precisa perceber que a mudança de atitude é fundamental.

“O importante é a lembrança dos erros, que nos permite não os cometer novamente. O verdadeiro tesouro do homem é o tesouro dos seus erros, a larga experiência vital decantada por milênios, gota a gota” (José Ortega y Gasset)

Que possamos aprender com os erros e fazer a cada dia melhores escolhas. Obrigado e até a próxima!

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários