Investir sempre foi a maneira mais inteligente de multiplicar a renda e garantir um futuro mais confortável, mas muita gente se sente intimidado (e com medo) neste momento de turbulência que o mercado financeiro está vivendo.

A boa notícia para quem tem medo de investir é que mesmo nesse momento de crise econômica é possível encontrar boas oportunidades. Para encontrar o melhor investimento deve-se avaliar qual modalidade melhor se encaixa ao perfil de cada investidor.

Ao estudar as melhores oportunidades para investir, você provavelmente vai se deparar com o seguinte dilema: o que é melhor agora, investir nos produtos de renda fixa ou na renda variável?

Para facilitar, vamos entender as vantagens e as desvantagens de cada modalidade de investimento. Assim, você poderá pesar os prós e os contras e investir com mais propriedade.

Bolsa de Valores: investimento em renda variável

Vantagens

Investir na Bolsa de Valores é um desafio interessante, se por um lado ela oferece mais riscos, por outro ela oferece a oportunidade de boas rentabilidades. O ideal, portanto, é que você não invista tudo o que tem nessa modalidade.

Para investir na Bolsa não é necessário muito dinheiro, além disso é você quem define a estratégia e escolhe as empresas em que deseja investir. Outra vantagem importante referente a essa modalidade é a liquidez, praticamente diária se considerarmos as ações mais negociadas do pregão.

É possível comprar ou vender suas ações a qualquer momento, além disso você pode acompanhar seus investimentos online de qualquer lugar e a qualquer hora. A diluição dos custos entre os investidores também é algo que otimiza os ganhos no final das contas.

Desvantagens

A primeira desvantagem ao investir na Bolsa de Valores é o fato de que é impossível prever qual será sua rentabilidade, visto que não se pode pré-definir os ganhos como se faz com a renda fixa.

Arcar com custos e taxas tributárias próprios dessa modalidade de investimento é uma responsabilidade que pode ser considerada uma desvantagem para o investidor. Isso sem contar com a possibilidade de demora no retorno, ou seja, quem deseja investir em ações deve ter paciência, pois em muitos casos o retorno só é alcançado ao longo do tempo.

Leitura recomendada: A diferença entre Análise Técnica e Análise Fundamentalista

Investimento em Renda fixa

Vantagens

Na maior parte do mundo, a renda fixa não oferece ao investidor rentabilidades tão atraentes, no Brasil, com os altos juros praticados, a renda fixa retorna aos investidores rentabilidades muita atraentes, atualmente na casa de dois dígitos.

Uma das vantagens em investir em renda fixa é a segurança que muitos produtos oferecem, inclusive com a presença do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que protege os investidores em alguns produtos como Letras de Crédito e Caderneta de Poupança em até R$ 250 mil por CPF.

Outros produtos, como os títulos públicos (Tesouro Direto), possuem como característica a oportunidade investir garantindo excelentes rentabilidades com risco mínimo, já que o próprio governo federal garante o pagamento dos títulos e a rentabilidade dos mesmos nos vencimentos dos papéis.

Desvantagens

As desvantagens podem estar relacionadas a algumas taxas, ainda altas em alguns casos como a conhecida taxa de administração. Felizmente, hoje bancos menores e corretoras trazem ao investidor a oportunidade de ter a seu alcance taxas muito competitivas e ótima prestação de serviço.

O imposto de Renda também é um item importante, e o investidor precisa conhecer a tabela regressiva, que garante a quem investe por mais tempo impostos menores.

Leitura recomendada: Tesouro Direto: exemplo de oportunidade em meio à crise (corra e aproveite)

Conclusão

Investir é sempre uma decisão inteligente e, neste sentido, a ordem é não deixar para depois a decisão de começar a construir um futuro cada vez mais feliz. Invista hoje e sempre, reservando como prioridade dentro do seu orçamento um valor fixo para tanto.

Entre investir em renda fixa e renda variável, muito provavelmente você vai chegar à conclusão que o ideal é aproveitar as boas oportunidades das duas modalidades, ou seja, diversificar.

“Investir com sucesso ao longo da vida não requer QI estratégico, tino especial para negócio ou acesso a informações sigilosas. O que é necessário é um intelecto apto a tomar decisões fundamentadas e evitar que as emoções venham a corroer esta capacidade” (Warren Buffett)

Obrigado e até a próxima!

Foto “stock exchange”, Shutterstock.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários