Com a grande movimentação ocorrida na bolsa de valores recentemente, muitos se interessaram em saber como entrar nesse mercado, pensando na possibilidade de conseguirem ganhos semelhantes aos proporcionados àqueles que estavam posicionados no momento da virada.

A primeira coisa que precisa ser esclarecida é que todo mundo quer ter os ganhos, mas ninguém quer correr os riscos do mercado. Com a crise instalada, muitos papéis caíram absurdamente e de alguns nem se espera que voltem ao patamar de onde saíram (como é o caso da Petrobrás).

Portanto, o primeiro e talvez grande aviso que deve estar estampado em todo lugar que fala sobre renda variável é que sempre é variável, mas nem sempre é renda.

De fora, as previsões são muito precisas. É muito comum vermos analistas dizendo que previram isso ou aquilo e se vangloriando de tal análise, mas o contrário não acontece. Poucos são aqueles que dizem: errei na minha análise.

O difícil não é acertar, o difícil é acertar com consistência. Para isso é necessário ter duas coisas, de forma cumulativa, não adianta um sem o outro: muito estudo e sensibilidade.

Ebook recomendado: Finanças Pessoais para Mulheres

O estudo é essencial para que você possa reproduzir técnicas já consagradas e que, comprovadamente, funcionam. É muito comum ouvir, no âmbito do mercado, que tal técnica é infalível e com a mesma convicção outro diz que a mesma técnica não funciona.

Não existe fórmula 100% e nem uma técnica que não tenha variáveis. Todas elas monitoram interesses de compra ou de venda e muitas vezes temos que contar com o imponderável, com a mudança de opinião, com o imprevisível.

A sensibilidade é importante para entendermos o mercado como ele se apresenta. As coisas mudam e técnicas que sempre funcionaram de repente param de funcionar.

Os gráficos, por exemplo, apresentam uma mesma técnica para gráficos mensais e gráficos de um minuto. As coisas não significam a mesma coisa em um mês e em um minuto. A velocidade é outra, a volatilidade é outra e a interpretação deve ser outra, embora a técnica seja a mesma.

A sensibilidade é essencial, também, para se entender que o mercado muda. Por vezes temos muita volatilidade, por vezes temos pouca, por vezes temos muita liquidez e por vezes temos pouca.

Em outras palavras, o mercado não tem sempre a mesma procura e as técnicas devem se adaptar ao mercado que você tem e não esperar que o mercado se adapte à sua técnica.

Vídeo recomendado: Por dentro da Bolsa de Valores

Saiba o que está fazendo, seja profissional

Ao se deparar com o mercado, a primeira coisa que a pessoa faz é perguntar: como faço para comprar ações.

Talvez você deva estar pensando que para eu estar escrevendo tudo isso eu segui esta cartilha, que nem existia quando comecei. Contudo, eu comecei como todo mundo, fazendo besteira.

Comprei um lote do Banco do Brasil e um da Magazine Luiza e esqueci… Deixei lá valorizando, até ver que estavam “derretendo”. Não sei por que comprei e nem porque vendi. Seguia a corretora do banco, que não me ajudava em nada, não ensinava nada e cobrava horrores de corretagem.

Entendi que da próxima vez que eu entrasse no mercado, teria que ser profissionalmente. Promessa que não foi cumprida. Antes de dar o primeiro clique como trader, já em uma corretora, com 4 meses de estudo intenso em análise técnica, resolvi começar a operar.

Embora soubesse que existia dólar cheio e dólar mini, vi o analista usando o gráfico do cheio. Conclui comigo mesmo que não poderia operar o mini olhando o gráfico do cheio, então preenchi a boleta do cheio no Home Broker. Ainda não usava plataforma profissional.

Leitura recomendada: Vencendo na Bolsa, com Leandro Martins

Eu tive muita sorte. Eu usava um indicador chamado ATR Stop, muito parecido com o Hilow. Ele faz um média dos preços, indicando uma possível reversão de tendência.

Em poucos minutos eu estava com 5 mil reais. Então me senti inteligente, e concluí que seria moleza ganhar dinheiro na bolsa. Parei, sabia que a qualquer momento poderia devolver. Mas estava dando muito certo, resolvi operar mais um pouco.

Quando notei estava com 1.300 reais e com todas as despesas, deve ter sobrado em torno de 400 reais. Vi quão tolo eu fui. Não estava preparado. A partir daí fui para o mini em busca da consistência e ciente do grande risco que corri.

Eu obviamente não estava pronto. Fiz muitas experiências buscando setup e hoje eu nem uso mais aquele indicador no meu gráfico.

Quer ser profissional? Profissionalize-se, não tenha preconceito com técnicas, estude. No processo de profissionalização tradicional, aprendemos diversas coisas que talvez nunca iremos utilizar. Na vida de trader é assim também. Primeiro aprenda, depois você julga se serve para você ou não.

Não deixe sua desorganização financeira prejudicar sua carreira de trader

Apesar de ser realmente possível viver de renda com a bolsa, não é provável. Principalmente no começo.

O primeiro dinheiro que você coloca na bolsa deve ser encarado como um investimento em você, como um curso. A probabilidade de você acabar com ele antes de aprender a operar com consistência é muito grande.

Como dito anteriormente, só o estudo não é o suficiente. É necessário desenvolver sensibilidade. Funciona como a aula de música. Horas de prática não te garantem um bom desempenho. É necessário praticar, ouvir, praticar, ouvir, praticar, ouvir até que seu ouvido desenvolva percepção.

Na bolsa é igual. A técnica é até mais simples que a musical, mas a percepção é extremamente difícil de ser adquirida. Costumo comparar o olhar de um trader para a tela com o olhar de um cachorro a um forno de frangos assados.

O olho deve ficar lá, voltado para a tela, horas a fio, até que toda aquela movimentação seja clara, dedutível e até natural aos seus olhos.

Deste modo é essencial que suas economias estejam em dia, que você esteja conseguindo gastar menos do que ganha, e essa gordura, que deve estar além da sua reserva de segurança, possa ser usada como investimento no seu treinamento sem  esperar um retorno financeiro efetivo dela.

Vídeo recomendado: Invista em Ações com proteção através de derivativos

Seja um patrão rigoroso

Por fim, é necessário que tenha disciplina. A disciplina é que controla o emocional. Tenha um plano e siga-o.

Colocar limites financeiros é muito importante. É o racional dizendo ao emocional que se ele continuar naquela toada não restará nada.

Ache sua fraqueza. Eu por, por exemplo, notei que nos meus piores dias, a perda foi grande e aconteceu num curto espaço de tempo. Portanto institui um “castigo” de 10 minutos. Se eu levar um stop, ainda que seja o primeiro, tenho que ficar pelo menos 10 minutos sem entrar em nenhuma operação, e isso tem ajudado a melhorar a minha disciplina.

Tomando as rédeas de suas operações, sabendo o que está fazendo e seguindo seu plano, a probabilidade de você instituir um reinado na bolsa é grande. Vida longa ao rei

Cris Natividade
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários