Nesses últimos tempos, tenho recebido inúmeras mensagens com propostas mirabolantes para que, da noite para o dia, uma “bolada” apareça na minha conta corrente. Costumo levar isso com bom humor, pois, como já escrevi antes, desconfio sempre das oportunidades de enriquecimento rápido (leia mais aqui).

Eu sempre acreditei que para prosperar, o melhor caminho é trabalhar e aproveitar as oportunidades que surgem, mas de maneira inteligente e planejada (e não afobada e apenas na esperança de que os resultados virão sem grande esforço).

Das mensagens que recebi, uma chamou especial atenção, pois o autor deixava claro que o negócio era faturar com a ingenuidade das pessoas e o desejo de se tornar um milionário rapidamente. Ou seja, ele garantia que eu ficaria rico ao apelar para o desejo de ficar rico de outras pessoas. O que você acha disso?

A verdade é que a cada dia que passa, tenho mais convicção de que tudo o que é conquistado de maneira rápida acaba, na maioria das vezes, escapando pelas mãos na mesma velocidade. Um dos exemplos clássicos desse pensamento são os muitos ganhadores de prêmios de loterias, que não conseguem manter sua fortuna por muito tempo.

Outro exemplo muito emblemático são os diversos jogadores de destaque no futebol que fizeram fortuna durante suas carreiras, faturando muito dinheiro (por muito tempo), mas que passam a viver em situação financeira delicada depois de se aposentarem dos gramados.

Por mais que seja grande o desejo de se tornar um milionário (e acho isso ótimo!), está claro que ninguém chegará a esse “posto” na marra, sem trabalhar e sem planejar a vida. Enriquecer é uma opção, é verdade, mas as consequências dessa escolha só surgem com dedicação, perseverança e coragem para correr alguns riscos.

Ao pesquisar sobre o assunto para os posts “5 Milionários Que Fizeram Fortuna do Zero” (clique para ler) e “6 Milionários Brasileiros que Fizeram Fortuna do Zero” (leia aqui), percebi que sem resiliência, esforço e capacidade de superar dificuldades (inclusive abrindo mão de muita coisa), não se consegue chegar “lá” (seja “lá” o que for).

4 decisões essenciais para se tornar um milionário

Para quem está disposto a se preparar adequadamente para esse desafio, existem algumas questões importantes a decidir. É preciso ter em mente que alguns aspectos precisam ser encarados com bastante seriedade.

1. Cuide muito bem da carreira

O Brasil vive uma enorme carência de bons profissionais. Existem muitas oportunidades em diversas áreas para quem é competente e está preparado para lidar com as dificuldades e carências específicas de cada área.

Quem busca por melhores oportunidades no trabalho e quer chegar a cargos com salários maiores precisa investir em formação, especialização, conhecimentos em outros idiomas e deixar sempre aguçada uma das principais características do profissional de sucesso: a curiosidade.

Os executivos de grandes empresas conseguem um bom salário e uma excelente rede de benefícios. Se a ideia é enriquecer no mercado de trabalho, é preciso encarar a realidade do trabalho corporativo: não existem facilidades ou atalhos, mas consequências de uma boa formação, networking e muito trabalho diário.

2. Empreenda de olho em oportunidades

Tornou-se comum acompanharmos, em sites e revistas, histórias de empreendedores de sucesso, pessoas que investiram em uma ideia e receberam milhões de fundos de investimentos e investidores anjos.

Uma coisa importante deve ser observada: um investimento milionário na empresa não significa que seus sócios também se tornaram automaticamente milionários. É preciso que o negócio se sustente, cresça e dê retorno para que a avaliação positiva do empreendimento faça sentido, seja como fonte de renda para os sócios (pró-labore) ou como oportunidade (venda de parte das ações).

O glamour que cerca o mundo das startups muitas vezes esconde a necessidade de muito trabalho. O fundamental na hora de empreender é a necessidade de não poupar esforços para fazer com que a empresa prospere, e isso vale para qualquer tipo de empreendedor (startups, comércio tradicional etc.).

A realidade inicial dos negócios é uma só: o empreendedor deve abrir mão de muita coisa no começo da empresa e os recursos devem ser destinados para o crescimento da empresa. Conversei sobre isso com o Bruno Yoshimura, um dos fundadores do Kekanto (um guia de serviços colaborativos pela web) – clique para ler nosso papo e ver como foi a experiência de criar uma startup de sucesso.

3. Priorize o controle das finanças pessoais

Se existe uma característica principal quando analisamos a postura de pessoas bem sucedidas financeiramente, é o cuidado com que lidam com o próprio dinheiro. É verdade que muitos gastam bastante e ostentam, mas todos eles acompanham o desenvolvimento do patrimônio “na ponta do lápis” e jamais desperdiçam dinheiro.

O controle financeiro é um instrumento de avaliação e tem sempre respaldo nas prioridades das famílias de destaque. Diferentemente do que pensa a maioria quando vê o estilo de vida dessas pessoas, o dinheiro para eles é uma porta para outras oportunidades e não apenas uma ferramenta de consumo.

Nesse item, não existem atalhos, é necessário adotar instrumentos de controle. Você pode utilizar o Dinheirama Online (clique e conheça), nossa ferramenta gratuita de controle financeiro. Você cria uma conta gratuitamente e usufrui da mesma segurança e privacidade de um home banking. Com o Dinheirama Online você pode acompanhar seu fluxo de caixa e seu orçamento de maneira simples e eficiente.

4. Invista de forma sistemática e disciplinada

Investir precisa ser um hábito para quem quer ser um milionário. Ponto. Aliás, tão difícil como chegar no topo é se manter no alto, por isso os investimentos são fundamentais, sejam eles no mercado financeiro ou na ampliação dos negócios. A razão para investir sempre é óbvia: é preciso garantir sustentabilidade para o padrão de vida.

Repare que estou falando de investimentos pessoais, mas também de aportes nas próprias ideias e seus desdobramentos em negócios. Cabe destacar, portanto, que as contas da empresa devem sempre ser trabalhadas de forma separada das contas pessoas, mas com igual raciocínio em termos de investimento e busca por melhores retornos.

Para escolher os melhores investimentos, comece com os objetivos e com um estudo de seu perfil. Para este trabalho e sua associação com os produtos, talvez o ideal seja contar com a ajuda de um profissional. Clique aqui para ler 7 dicas para investir melhor seu dinheiro.

Conclusão

Ninguém vai se tornar um milionário na marra, da noite para o dia ou em um passe de mágica. Tudo sempre vai depender do tamanho de seus sonhos, de sua disposição ao persegui-los, de organização pessoal e de sua coragem para assumir riscos, seja na carreira ou como empreendedor.

Quem conta apenas com a sorte ou busca facilidades para alcançar o objetivo de enriquecer vai, via de regra, se dar mal. É provável que o texto soe óbvio para você, então tenha em mente algo que costuma passar batido em leituras assim: comprometa-se e arrisque-se mais!

Correr riscos e atravessar momentos de incertezas são experiências indispensáveis para testar sua determinação e o quanto seus objetivos realmente fazem sentido. Tomaremos alguns tombos (e precisamos deles) para entender que o principal é a jornada, não o destino. Assim, fuja de quem quer vender a você o destino “fique milionário” sem esforço. Não teria graça, teria?

Você já se deparou com essas ofertas mirabolantes de enriquecimento rápido? Como lidou com a situação? O que acha da minha opinião sobre enriquecer? Registre seu comentário no espaço abaixo. Obrigado e até a próxima.

Foto “Black costume”, Shutterstock.

Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários