Como a Taxa Selic impacta seus investimentos?Temos acompanhado nos noticiários que a Selic subiu, que o Copom sinaliza novas altas, que analistas acreditam em Selic a 10% ao fim deste ano e 10,25% ao fim de 2014 e por ai vai. Certo, mas em que isso impacta seus investimentos e sua vida?

Se a intenção é investir em renda fixa, ao se deparar com a pergunta acima a resposta natural seria: investir em alguma aplicação indexada à Selic e fugir dos pré-fixados. Apesar da resposta óbvia, nem sempre a razão é clara para todos. Vou tentar explicar porque a resposta é simples tentando, também, ser simples.

Por que fugir dos pré-fixados?

Porque o ganho já está, como o próprio nome diz, fixo. Como a Selic está subindo, os investimentos atrelados a ela tendem a ter rendimentos maiores para o mesmo valor investido enquanto os pré-fixados manterão o mesmo rendimento. Vale lembrar que o CDI tende a acompanhar par e passo a Selic, inclusive com valores muito próximos.

Como exemplos de investimentos pré-fixados (os que não são tão indicados neste momento), temos os Fundos de Investimento Imobiliário (FII), os aluguéis, os CDB pré-fixados e os títulos públicos das séries LTN e NTN-F.

Opções atreladas à Selic

Como exemplos de investimentos atrelados à Selic temos os CRI, as LCA, as LCI, os CDB indexados à SELIC ou ao CDI, os fundos de renda fixa ou multimercado indexados à Selic ou CDI e os títulos públicos da série LFT.

Vale lembrar que a Selic subindo torna mais atrativo o investimento em títulos públicos (Tesouro Direto), seja para o capital nacional seja para o estrangeiro, e o fluxo de moedas estrangeiras tende a ser entrante; e com isso – lei da oferta e da procura – a cotação do Dólar, do Euro, da Libra e de outras moedas tende a cair frente ao Real.

Mas isso é só tendência. Outros fatores influenciam diretamente, como o rating do país – que pode se manter estável, cair (piora da percepção da economia do país) ou subir (melhora da percepção da economia do Brasil).

Ficou mais fácil compreender como a mudança na Selic impacta seus investimentos? Caso eu não tenha sido claro, por favor comente o que não entendeu para que eu possa responder. Um abraço e até a próxima.

Foto Accounting, Shutterstock.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários