Se por um lado o clima de incerteza tem tomado conta do mercado doméstico com as indefinições dos valores de combustíveis, a crise na Argentina, os sinais de aquecimento da economia dos EUA, o que pode elevar a probabilidade de aumento da taxa de juros (de 3 como o mercado esperava para 4), o investidor agora, principalmente com a greve dos caminhoneiros, teve a “cereja do bolo” que faltava para rever os seus conceitos sobre a renda variável.

A fênix renda fixa, em analogia ao famoso pássaro da mitologia grega que quando morria entrava em autocombustão e, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas, mais do que nunca passa a ter voos não favoráveis.

O cenário, segundo especialistas, veio para “acordar para a realidade” o investidor mais tradicional que evitava ou até mesmo desconhecia a importância da diversificação da carteira de investimentos. E a falta de conhecimento e a insegurança ainda são as principais “travas” desse perfil para o mercado variável “camaleão”, que assim como animal, sofre constantes mutações. E nesses últimos tempos, milhares, Petrobras quem diga.

Existe oportunidade para o investidor conservador na renda variável?

Talvez o que não se pensou, que nesse cenário de sobe e desce das aplicações, quem pode levar vantagem é justamente o investidor conservador (desmistificando que esse perfil não possa ter resultados relevantes em ações, por exemplo). Embora nesta semana o mercado tenha sinalizado que tenha gostado de Ivan Monteiro na presidência da Petrobras, o cenário ainda é de dúvida e cautela (a bolsa que até poucos meses atrás poderia chegar aos 100 mil pontos, perdeu 12%).

Parte do movimento nos últimos dias do mercado foi de mudanças de posições, privilegiando agora investimentos mais conservadores, como por exemplo, os títulos prefixados de longo prazo. Isso porque a expectativa dos juros aumentarem no futuros está mais forte, ainda mais com a possível não elevação da taxa pelo menos até o fim da eleição (nesta quarta-feira, 06 de junho, os títulos acima de quatro anos já estavam pagando taxa perto dos 10%).

Investidor a hora de se inspirar no camaleão

Assim como no caso do camaleão, o investidor conservador pode usar na renda variável a “camuflagem” como estratégia de ataque ou defesa nos ativos.  Assunto do hangout online de amanhã (07/06), às 20 horas (de Brasília) realizado pelo um dos mais reconhecidos especialistas em investimentos do país, André Massaro, com o tema Investimento conservador em ações – É possível? Para participar do evento basta apenas fazer seu cadastro gratuitamente no link acima.

Agora, para conhecer de forma ampla o mercado acionário através de uma metodologia de investimentos simples, eficaz e segura vem aí o Valuemaster. Um novo curso online ministrado por André Massaro tanto para o investidor de nível iniciante (e também conservador) quanto para o intermediário para a formação de patrimônio de longo prazo, com segurança e riscos controlados (em particular para as ações de empresas negociadas na bolsa de valores). Assim como acontece nas economias desenvolvidas, o investidor precisa olhar para o mercado de renda variável com as estratégias certas (sem cair de “paraquedas”, é claro) se quiser construir um patrimônio sólido que proporcione conforto e segurança no futuro.

Conheça André Massaro

André Massaro é um profissional de finanças com 25 anos de experiência profissional. Um dos mais reconhecidos especialistas em investimentos do Brasil, sendo consultor, autor e palestrante nos temas de finanças, economia e investimentos.

É ex-executivo financeiro, ex-trader de ações e derivativos, autor publicado de livros sobre finanças e investimentos, colunista de finanças no Portal EXAME (Ed. Abril) e colunista de finanças da Rádio Jovem Pan. Além de coordenador do grupo de excelência em finanças do CRA-SP, professor de finanças da B3 Educação (antigo Instituto Educacional BM&FBovespa) e diretor da BlueQuant, empresa especializada em cursos online para investidores, como o ValueMaster.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários