Olá amigos! No artigo anterior apresentei à vocês os mini contratos, que realmente estão na moda e em alta nas corretoras. Expliquei os 5 principais motivos para isso, e se ainda não leu, recomendo que o faça clicando aqui.

Agora irei explicar em mais detalhes o que eles são. 

Mini é igual ações?

Na bolsa de valores operamos ativos financeiros. Lucramos se acertamos a direção deles. Exemplos são ações do Itaú, Bradesco, Petrobrás, Lojas Americanas, etc.

Além de ações, podemos especular com a direção do dólar ou mesmo do Ibovespa, este que representa uma cesta com as principais ações brasileiras.

Para escolher se o dólar irá subir ou cair no mesmo dia, ou seja, uma operação de day trade, recorremos ao mercado futuro do dólar e do índice, o chamado antigo mercado BMF (já as ações de empresas são do antigo mercado Bovespa). Estou usando o termo “antigo” porque hoje estes mercados estão unificados. 

Tamanho do mini

Os mini contratos permitem que o investidor tenha acesso ao mercado BMF a custos operacionais mais baixos que os contratos futuros normais (ou contrato “cheio”). Na versão Mini você opera relativamente pequeno: 20% do valor normal do “cheio”.

O trader utiliza deste mercado para especular na bolsa, e ganhar com a oscilação do preço destes mini contratos ao longo do pregão, realizando operações de compra e venda no mesmo dia (day trade).

Plataforma de investimentos recomendada: Rico – A sua plataforma de investimentos completa, ágil e segura

Como funciona a nomenclatura dos contratos?

Os contratos de Mini Índice são indicados pelas letras WIN seguidas da letra do mês de vencimento e do ano. Já os contratos de Mini Dólar, começam com as letras WDO, seguidas da letra indicativa do mês e o ano de vencimento.

Letras de vencimento

WDOFUT:

F: Janeiro
G: Fevereiro
H: Março
J: Abril
K: Maio
M: Junho
N: Julho
Q: Agosto
U: Setembro
V: Outubro
X: Novembro
Z: Dezembro

WINFUT:

G: Fevereiro
J: Abril
M: Junho
Q: Agosto
V: Outubro
Z: Dezembro

Exemplos:

  • Mini contrato de dólar com vencimento em Mar/17: WDOH17
  • Mini contrato de índice com vencimento em Abr/17: WINJ17

Como operar mini contratos?

Basta você realizar a compra e/ou a venda de no mínimo 1 mini contrato, como se fosse uma ação.

Para realizar a operação no day trade, geralmente o trader utiliza a análise gráfica (análise técnica) para decidir se vai comprar ou vender os minicontratos, de acordo com a sua estratégia e a sua preferência.

O que é Margem de Garantia?

Em uma operação de day trade, você entra e sai no mesmo dia, não tendo a posse do ativo. Ainda assim, nesta modalidade de operação, a corretora de valores pede um valor disponível na sua conta para você poder operar cada contrato.

Este valor é chamado de margem de garantia. Vale ressaltar que a margem de garantia é bem menor para day trade do que para posição (comprar e manter o ativo).

Em palavras mais técnicas, a margem de garantia é uma quantia em dinheiro depositada pelas partes envolvidas em um contrato ou mini contrato futuro, com o objetivo de garantir o cumprimento do mesmo.

A margem de garantia é uma exigência da Câmara de Compensação para cobrir os compromissos assumidos pelos participantes no mercado futuro.

Considerações finais

No próximo artigo quero explicar os custos de transação, quanto você precisa ter como margem para operar, e quanto é possível lucrar.

Até lá, acompanhe nosso trabalho no programa Ponto a Ponto, ao vivo durante o pregão, aqui na Rico.com.vc, onde também  ministro aulas todas as manhãs sobre o mercado de bolsa de valores, com foco na pessoa física, como você! Abraços!

Leandro Martins
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários