Olá amigo leitor do Dinheirama, tudo bem? O carnaval acabou e felizmente o Brasil volta a funcionar. Como todos sabemos, e também informamos aqui, a taxa SELIC atingiu o menor patamar da história, 6,75% ao ano.

Mas afinal, o que muda com a SELIC em baixa e a quais são nesse momento as melhores alternativas para investir?

Os juros básicos da economia balizam as operações financeiras do país, sua queda é um fator importante para a redução nos juros cobrados por serviços como linhas de crédito e financiamentos. Além disso, a queda na SELIC demonstra que estamos em um momento de crescimento econômico, algo que o mercado financeiro já vem observando desde o ano passado.

Aqui no Brasil nos acostumamos a investir em produtos de renda fixa com a realidade dos juros altos, a queda no patamar de juros influencia diretamente na diminuição da rentabilidade. A escolha de fundos e outros produtos se torna um desafio maior.

É o momento de abandonar os investimentos de baixo risco?

Você que já faz parte da comunidade da educação financeira e descartou a ideia de contratar crédito (sem planejamento) ou alguma modalidade de financiamento e deseja investir a dica é simples: não se desespere!

Apesar da SELIC  estar no seu menor patamar histórico, sempre vale o alerta de que é fundamental levar em consideração a rentabilidade real dos investimentos. Com a inflação baixa próxima a 3% ao ano temos retorno real que se mostra interessante, dentro de uma estratégia inteligente de investimentos escolher bons produtos de renda fixa ainda é uma boa alternativa.

Mantendo a rentabilidade

O primeiro passo é esquecer a caderneta de poupança. Com prazos maiores a 6 meses ou 1 ano, outros produtos como LCI, LCA, CDB e Tesouro Direto se mostram mais interessantes. Já os fundos de investimento conservadores têm como ideal taxas de no máximo 0,5% ao ano.

Nos vídeos que disponibilizamos em nosso canal no YouTube (Canal da Educação Financeira na Veia) você poderá assistir  um vídeo gravado pelo Conrado Navarro (sócio fundador do Dinheirama) explicando de  maneira bastante simples quais medidas que devem ser consideradas com o atualm patamar da  Taxa SELIC .

Clique aqui para assistir

No segundo vídeo, você pode acompanhar um Hangout com 1 hora de conteúdo com a participação dos fundadores do Dinheirama (Conrado Navarro e Ricardo Pereira) e a participação especial do educador financeiro André Massaro.

O Hangout  responde a maior pergunta do momento: SELIC a 6,75%: e agora, Renda Fixa já era?

 

Clique aqui para assistir 

Dinheirama educação financeira na veia

Você sabe que o Dinheirama já possui mais de uma década. Durante esse tempo, nos especializamos em oferecer à você o melhor conteúdo de educação financeira e negócios.

Nosso canal do Youtube (Clique e assine gratuitamente) receberá já nos próxios dias atenção redobrada com novos programas, entrevistas e a participação de toda nossa equipe.

Faça sua inscrição gratuitamente, e não se esqueça de ativar a notificação para ser avisado quando novos vídeos forem publicados.

Não perca!

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários